De acordo com André Clemente, a política do governo é de ajustar a carga tributária para diminuir a inadimplência

Correio Braziliense

O ano começou com muitas novidades para o setores de transportes e econômico do Distrito Federal. De acordo com o secretário de Economia, André Clemente, a estratégia adotada pelo governo para aumentar a arrecadação está surtindo efeito nos primeiros 20 dias do ano. Segundo ele, a redução do IPVA, aprovada no fim do ano passado na Câmara Legislativa, culminou em um resultado prévio de aumento de 20% na arrecadação do imposto. 

“Nós reduzimos entre 15% e 20% as alíquotas do IPVA no final do ano passado e a nossa arrecadação já cresceu 20% em relação ao mesmo período de 2019. Então são 20% a mais de pagamentos e 15% a mais de arrecadação. Com isso, nós acreditamos que vamos reduzir a inadimplência, ajustar a carga tributária e Brasília vai ter uma melhor qualidade de vida”, afirmou. 
A declaração foi feita em entrevista ao programa CB.Poder, uma parceria da TV Brasília com o Correio Braziliense. O secretário também foi questionado sobre o aumento dado nas passagens de ônibus e do metrô, e sobre a Lei, aprovada na CLDF e encaminhada pelo Executivo local que prevê a criação de uma verba indenizatória para auxílio deslocamento para procuradores do DF. Sobre estes assuntos, o secretário defendeu as iniciativas do governo. 


“O mundo inteiro sabe que você tem que transferir o financiamento do serviço para quem usa e do jeito que estava. Então, esse ajuste visa transferir para a tarifa exatamente o custo daqueles que não pagam. Alguém vai pagar a conta. Na questão dos procuradores, eles são muito responsáveis, defendem as leis dos estados, acompanham uma série de ações muito importantes e o que foi feito nessa lei foi só o ajuste do que já era”, defendeu.