Gov Agnelo Divulgação/net

Brasília, 07 de março – O Governo do Distrito Federal (GDF) vai passar por mudanças administrativas. A esperada recriação da Casa Civil sairá do papel para ser a principal novidade deste início de ano. O nome esperado para ocupar o cargo é de Swedenberger do Nascimento Barbosa, o Berger. O novo secretário chegará com a missão de cuidar da gestão. A função estava acumulada na Secretaria de Governo, comandada pelo deputado federal Paulo Tadeu (PT), que, agora, ficará responsável apenas pela articulação política. A medida vinha sendo cobrada de aliados do governador Agnelo Queiroz (PT). Hoje, às 9h, o petista se reúne com a base aliada na Residência Oficial de Águas Claras para debater o atual cenário local.

A volta da Casa Civil já era dada como certa desde o fim de 2011. Nesse período, Agnelo buscou nomes para a função estratégica. Outros dois chegaram a ser cotados: o de Raimundo Júnior, chefe da Assessoria Especial da Governadoria, e o de Carlos Eduardo Gabas, secretário-executivo do Ministério da Previdência Social. Atual secretário-executivo adjunto da Secretaria-Geral da Presidência da República, Berger havia sido convidado para ocupar o posto em dezembro de 2010, mas recusou, à época, para permanecer no Executivo federal. Agora, governistas dão como certa a chegada de Berger ao GDF. O Correio tentou falar com o petista, mas ele não retornou as ligações.

Correio Braziliense