20140816072258202631eBrasília, 15 de julho – O índice de atividade econômica da Serasa Experian recuou 0,8% em maio ante abril, na série com ajuste sazonal. Na comparação com maio do ano passado, a queda foi de 1,7%. Já nos cinco primeiros meses do ano há retração de 1,3% ante igual intervalo de 2014. Segundo a Serasa, como o índice já havia caído 0,6% em abril, na margem, esse novo recuo praticamente sela a contração do PIB no segundo trimestre e confirma a recessão na economia brasileira.

De acordo com os economistas da empresa, os efeitos do ajuste macroeconômico em curso (combate à inflação via política monetária restritiva, aumento de impostos e corte de gastos para recompor o superávit primário, além de depreciação cambial para reverter o déficit externo) estão atingindo mais fortemente a evolução da atividade econômica no segundo trimestre, como já era esperado.

Pelo lado da oferta, houve queda em todos os setores econômicos em maio, na margem. A maior delas foi de 2,6% na atividade agropecuária. A indústria recuou 0,3% e serviços tiveram retração de 0,2%. Já na comparação anual, a agropecuária teve alta de 13,8%, enquanto a indústria caiu 5,3% e serviços apresentaram baixa de 1,1%.

Na decomposição pelo lado da demanda, a formação bruta de capital fixo caiu 3,4% em maio na comparação mensal (-14,2% na variação anual), enquanto importações de bens e serviços recuaram 1,3% no mês (-18,2% no ano) e o consumo das famílias diminuiu 0,3% ante abril (-2,2% ante maio de 2014). Do outro lado, as exportações subiram 4,8% em maio na margem (+2,4% na variação anual) e o consumo do governo teve leve alta de 0,1% no mês (-2,1% no ano).