20150326084652526112eBrasília, Organizações criminosas que atuavam junto ao Conselho Administrativo de Recursos Fiscais (CARF) são alvos de uma operação da Polícia Federal (PF) nesta manhã de quinta-feira (26/3). A ação, intitulada “Zelotes” cumpre 41 mandados de busca e apreensão nos estados de São Paulo, Ceará e no Distrito Federal. A PF estima um prejuízo de até R$ 19 bilhões à Receita Federal, sendo que já foram, efetivamente, identificados prejuízos de quase R$ 6 bilhões.

Segundo a investigação, iniciada em 2003, os suspeitos manipulavam o trâmite de processos e o resultado de julgamentos, resultando em bilhões de reais economizados pelas empresas autuadas em detrimento do erário da União. O grupo criminoso atuava no interior do órgão patrocinando interesses privados, buscando influenciar e corromper conselheiros com o objetivo de conseguir a anulação ou diminuir os valores dos autos de infrações da Receita Federal.

Servidores são suspeitos de terem repassado informações privilegiadas obtidas dentro do conselho para escritórios de assessoria, consultoria ou advocacia em Brasília, São Paulo e outras localidades. Por várias vezes, a investigação constatou o tráfico de influência para convencer as empresas devedoras do fisco. Eles ofereciam serviços de manipulação do andamento de processos, “pedidos de vista”, exame de admissibilidade de recursos e ainda decisões favoráveis no resultado de julgamentos de recursos, entre outros. O papel das empresas na fraude era de dissimular suas ações e o fluxo do dinheiro, que era lavado, retornando o valor como patrimônio aparentemente lícito para estas empresas.

Além da PF, participam dos trabalhos o Ministério Público Federal – MPF, a Corregedoria do Ministério da Fazenda e a Receita Federal. Ao todo, 180 policiais federais e 55 fiscais da Receita Federal buscam os suspeitos. Os criminosos responderão pelos crimes de Advocacia Administrativa Fazendária, Tráfico de Influência, Corrupção Passiva, Corrupção Ativa, Associação Criminosa, Organização Criminosa e Lavagem de Dinheiro.